Professor Joaquim

Blog de Matemática

ENEM

SOBRE O ENEM

Entre 1998 e 2008 as provas eram estruturadas a partir de uma matriz de 21 habilidades, em que cada uma delas era avaliada por três questões. Assim, a parte objetiva das provas era composta por 63 itens interdisciplinares aplicados em um único caderno.

A partir de 2009, as provas objetivas passaram a ser estruturadas em quatro matrizes, uma para cada área de conhecimento. Cada uma das quatro áreas é composta por 45 questões. Cada um dos cadernos, na nova edição do exame, é composto por 2 áreas de conhecimento, totalizando 90 questões por caderno.

 

PROPOSTAS DE TEMAS PARA REDAÇÃO NO ENEM 2013

Este ano, muitos acontecimentos chamaram a atenção nos meios de comunicação do Brasil. Abaixo você encontra 5 temas que tiveram grande repercussão e que podem ser possíveis temas para a redação do Enem 2013. Confira!

1 – Redução da maioridade penal

Este é um assunto que rendeu grandes discussões na mídia. Vale a pena explorar os argumentos de especialistas que são contra ou a favor dessa medida.

2 – Importação de médicos

O Ministério da Saúde tem mostrado o interesse em trazer médicos de países vizinhos para suprir uma certa falta de profissionais dessa área, porém nem todos têm a mesma opinião. É legal contextualizar o porquê dessa discussão e os principais pontos contra e a favor.

3 – Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016

Apesar de ser um tema muito tratado em diversas mídias e não ser um tema “favorito” para a redação deste ano, é bom estar por dentro do assunto para argumentar, inclusive, dentro de outros tópicos da economia brasileira.

4 – Tragédia em Santa Maria

A morte dos 242 jovens foi alvo da mídia nacional e internacional por se tratar de uma discussão pertinente sobre a segurança em estabelecimentos fechados, como a boate Kiss, local do incêndio. É importante argumentar sobre os principais pontos da discussão que gira em torno do respeito de normas impostas pelo governo para a segurança de todos.

5 – Protestos em todo Brasil

Com certeza, este tema é um forte candidato, uma vez que contemplou todo o nosso país em diversos pontos, tais como sociais, econômicos e políticos. Estude artigos, vídeos e jornais. Com certeza isso ajudará na formação de sua opinião.

 

Mudanças no Enem 2012

A correção da prova de redação do Enem mudou. A partir deste ano, a redação será corrigida por dois corretores de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. A nota final é composta de cinco notas, que avaliam competências específicas do candidato.

Caso haja discrepância de 200 pontos ou mais na nota final atribuída pelos corretores (em uma escala de 0 a 1.000), ou de 80 pontos ou mais em pelo menos uma das competências, um terceiro corretor fará outra avaliação. Se mesmo assim houver discrepância entre as notas, a redação seguirá para uma banca de três avaliadores, que dará a nota final. Os candidatos poderão solicitar vistas da correção, porém não poderão pedir a revisão da nota.

Será atribuída nota zero à redação que não atender a proposta solicitada ou que possua outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo; sem texto escrito na folha de redação, que será considerada “em branco”; com até sete linhas, qualquer que seja o conteúdo, que configurará “texto insuficiente”; linhas com cópia dos textos motivadores apresentados no caderno de questões serão desconsideradas para efeito de correção e de contagem do mínimo de linhas; com impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, que será considerada “anulada”.

COMPETÊNCIAS NA PROVA DO ENEM

Mateus Prado

Educador analisa o Enem, os vestibulares e o ensino brasileiro

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), diferente dos vestibulares convencionais, cobra pouco conteúdo e propõe ao aluno que compreenda fenômenos, resolva problemas e analise propostas de intervenção na sociedade. A prova de Matemática que tem no Enem mais conteúdo exige do aluno sete competências: conjunto de conhecimento e habilidades que, associados, permitem que o candidato consiga chegar com sucesso a um resultado.

Na grande maioria das questões, é necessário que o candidato tenha o acúmulo anterior de conhecimento. Mas não se assuste, Matemática também é a prova mais honesta do exame. O conteúdo proposto é reduzido e tudo que é proposto cai na prova. Em outras palavras, para Matemática vale a pena estudar as competências propostas.

Matemática na vida dos povos
A primeira competência cobrada na prova é uma espécie de “introdução à matemática”. O aluno precisa compreender que a linguagem matemática é uma construção cultural. Em determinado momento, para a vida em sociedade, foi preciso contar, somar, dividir e multiplicar, além da necessidade de representação numérica, por exemplo. As questões desta competência são simples de serem resolvidas e estão relacionadas à integração da linguagem matemática com a vida cotidiana.

Geometria é a 2ª competência da prova de Matemática do Enem

A segunda competência, das sete cobradas na prova de Matemática do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é a Geometria. Além do que está nos livros do ensino médio, uma parte das questões utiliza conceitos simples – como metro quadrado, metro cúbico, pi, raio e teorema de Pitágoras – que são ensinados ainda no fundamental. Mesmo assim, a maior parte dos alunos que fazem a prova de Matemática comete erros relacionados a esses conteúdos.

Para se dar bem na prova, além de saber os conceitos básicos, é importante que o candidato faça uma boa revisão no conteúdo de geometria do ensino médio. Apesar das questões de Geometria estarem sempre contextualizadas, saber o valor de um ângulo, conhecer o poliedro e o prisma e as relações entre os triângulos pode garantir uns pontos a mais e ajudar a conquistar uma vaga em uma universidade.

Terceira competência exigida pelo exame em Matemática pede que candidato conheça escalas e saiba relacioná-las

A terceira competência exigida pela prova de Matemática do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) trabalha com conceitos ligados a escalas. Entre as mais conhecidas estão aquelas que foram definidas pelo Sistema Internacional de Medidas, como o “metro”, e outras aceitas por esse sistema, como o “segundo”, o “minuto” e a “hora”.

É preciso conhecer essas escalas e conseguir relacionar uma unidade com outras. A prova pode, por exemplo, apresentar uma situação problema em que os dados aparecem em metros e pedir ao aluno para transformá-los em decímetros. Diferenças culturais também podem ser destacadas, como o caso dos Estados Unidos, que não utilizam o sistema internacional de medidas. Lá, não se pergunta quantos quilômetros um carro se desloca por hora e nem quantos litros de gasolina foram colocados no tanque do carro. Nesses casos, o Enem deve explicar a diferença de concepção entre cada escala e propor um problema em que o aluno precisará calcular o resultado.

Não está descartado o aparecimento de alguma escala desconhecida ou até mesmo criada somente para uma determinada situação. Isso porque é necessário que o aluno compreenda que todas as escalas partem de uma construção autoritária e que qualquer outra poderia, desde que aceita por todos, ser utilizada pelas pessoas.

Uma das maiores dificuldades dos alunos em questões dessa competência é resolver exercícios que relacionam escalas que são contadas de 10 em 10 com as contadas de 60 em 60 e/ou com escalas de 100 em 100. Há quem confunda e em questão que diz que o carro demorou 120 minutos para percorrer determinada distância escolha como alternativa “uma hora e vinte minutos”, quando na verdade a resposta correta seria duas horas.

Quarta competência da prova de Matemática pede que o aluno relacione grandezas de diferentes formas

A quarta competência exigida na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pede que o aluno relacione grandezas de diferentes formas. Pode ser em uma receita de bolo, perguntando quanto ela precisa ser maior para atender 60% de pessoas a mais, pode ser a partir da relação entre a área desmatada e a área preservada de um Estado ou até mesmo na comparação entre o tamanho da Terra e dos demais planetas.

É essa competência que testa os conhecimentos sobre grandeza diretamente proporcional (quanto o aumento do valor a ser pago aumenta o número de caixas de leite compradas no mercado, por exemplo) e a ‘inversamente proporcional’ (quanto diminui o tempo de percurso de um caminho quando você aumenta a velocidade). E, finalmente, cobra a noção de regra de três, os cálculos envolvendo porcentagem e juros simples ou compostos. Situações cotidianas, como juros cobrados por instituições bancárias ou o aumento do preço final de um produto quando resolvemos comprá-lo financiado são questões recorrentes no exame.

A álgebra é a quinta competência na prova de Matemática do Enem

Sabe quando, ao fazer cálculos em situações cotidianas, precisamos utilizar um símbolo (x, y, p, o, etc.) para ter o resultado de uma incógnita? Isso é álgebra, ou as famosas “letrinhas” em equações matemáticas. A tradução de Álgebra, do Árabe Al-jabr, significa algo como “a reunião de partes quebradas”. Literalmente, juntamos um monte de informações, colocamos em uma equação e chegamos ao resultado pretendido: o valor da “letrinha”.

A álgebra é a quinta competência da prova de Matemática do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que irá avaliar a capacidade do aluno de representar gráfica e algebricamente fenômenos da matemática. Equações algébricas estarão presentes no maior número de questões da competência. Para o aluno, não bastará resolver a equação. O mais importante, e mais difícil, será montá-la. É necessário que situações representadas em várias formas de textos, como gráficos, figuras geométricas e histórias sejam transformadas em equações algébricas pelo candidato. Depois de montar a equação, o aluno pode calcular o resultado cobrado em cada questão.

Também será exigido o conhecimento de gráficos cartesianos e a capacidade de analisá-los. O gráfico cartesiano é composto por dois eixos perpendiculares (é o gráfico mais comum encontrado).
Na prova, serão apresentadas situações cotidianas em que conhecimentos de álgebra, conceitos geométricos e coordenadas cartesianas são fundamentais para resolução das situações-problema.

Leitura de gráficos e tabelas é a sexta competência na prova de Matemática do Enem

Longe dos livros didáticos e sempre presente no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a competência que cobra a leitura de gráficos e tabelas é uma das que mais claramente mostra o distanciamento entre o ensino médio atual e o que o Ministério da Educação espera dessa etapa escolar. Nas aulas de matemática, normalmente só são apresentados os tipos de gráficos, como pontos, pizza ou cartesiano. Em livros de outras áreas, como as ciências humanas, gráficos e tabelas ilustram conteúdos e demonstram, de forma didática, as matérias expostas nesses textos.

Ou seja, na escola regular, o aluno não aprende a ler gráficos e tabelas, usá-los para a resolução de problemas, compreender o que está escrito neles e quais as consequências lógicas das suas informações. Já no Enem, o aluno terá bem mais que uma dezena de questões a serem resolvidas que pedem a competência de leitura de gráficos e tabelas. Isso porque, além da prova de matemática, outras três cobram essa competência. E, ao contrário do que se pode imaginar, para a maioria dos candidatos não é tão fácil resolver questões em que é necessário apenas analisar informações.

O Enem espera que o aluno consiga ler tabelas e gráficos e que extraia deles informações para a resolução de situações-problema. Eles serão apresentados relacionados à sociedade e à economia, aos fenômenos científicos e até mesmo à vida cotidiana, como o número de pontos de um time em um campeonato de futebol. A resposta estará na tabela ou no gráfico ou será o resultado de tendências apontadas neles. Ler e interpretá-los, comparar dados e analisá-los são a chave para resolver as questões dessa competência.

A maior dificuldade estará nas questões que propõem a extrapolação (quando analisamos os dados do gráfico ou tabela e prevemos consequências lógicas) e/ou a interpolação (quando precisamos encontrar o dado em algum intervalo dentre os ilustrados).

Veja a seguir algumas questões resolvidas de algumas provas do Enem com os devidos comentários sobre a sua competência.

ALGUMAS QUESTÕES DO ENEM

A matemática no ENEM

Desde o princípio da aplicação do ENEM, ocorreram alterações no exame, e a mais evidente é a mudança do nome das matrizes dos conteúdos. A partir dela, as perguntas, antes agrupadas em disciplinas, passaram a ser separadas por grandes áreas. Questões sobre as disciplinas de História, Geografia, Filosofia e Sociologia são elencadas na área de Ciências Humanas; as de Biologia, Física e Química, na área de Ciências da Natureza; e as disciplinas de Português, Literatura, Línguas, Artes e Educação Física, na área de Linguagens e Códigos.
Mas e a Matemática, onde foi parar? Ela possui uma área destinada somente para ela: Matemática e suas Tecnologias. Esta área abarca 45 questões do exame e, de acordo com o MEC, compreende sete competências, que devem ser trabalhadas no decorrer do Ensino Médio. Vale ressaltar que mesmo a Matemática tendo uma área destinada a ela, ainda assim ela tem grande presença nas outras áreas, em forma de gráficos e tabelas, dados estatísticos, expressões e fórmulas que representam fenômenos.
Estas competências podem ser verificadas no edital do ENEM. Elencaremos aqui as competências relacionadas à área de Matemática e suas Tecnologias:
• Construir significados para os números naturais, inteiros, racionais e reais;
• Utilizar o conhecimento geométrico para realizar a leitura e a representação da realidade e agir sobre ela;

• Construir noções de grandezas e medidas para a compreensão da realidade e a solução de problemas do cotidiano;

• Construir noções de variação de grandezas para a compreensão da realidade e a solução de problemas do cotidiano;

• Modelar e resolver problemas que envolvem variáveis socioeconômicas ou técnico-científicas, usando representações algébricas;

• Interpretar informações de natureza científica e social obtidas da leitura de gráficos e tabelas, realizando previsão de tendência, extrapolação, interpolação e interpretação;
• Compreender o caráter aleatório e não determinístico dos fenômenos naturais e sociais e utilizar instrumentos adequados para medidas, determinação de amostras e cálculos de probabilidade para interpretar informações de variáveis apresentadas em uma distribuição estatística.

Analisando cada uma dessas competências, vemos que a prova de matemática trata-se de uma avaliação totalmente contextualizada e interdisciplinar. Em outras palavras, a disciplina deixou de ser um instrumento voltado somente para a matemática, passando a ter sua aplicabilidade em situações sociais. Para isso, a prova exige uma capacidade que vai além do conteúdo, fazendo com que o aluno desenvolva um raciocínio lógico acerca dos problemas levantados nas questões.

Sendo assim, fica evidente o principal objetivo do ENEM, que é o de reformar o Ensino Médio, mudando a forma como os colégios abordam o seu ensino, atualmente voltado para vestibulares que focam apenas o conteúdo. Ou seja, o ENEM busca promover uma avaliação que incentive os colégios a abandonarem esta educação conteudista, para que assim possam ser formados alunos que compreendam os fenômenos, resolvam problemas e desenvolvam um raciocínio lógico por meio de reflexões acerca destas competências.

Fonte: Vestibular.BrasilEscola

VEJA PROVAS ANTERIORES E SE PREPARE MELHOR

1998 – ENEM – Prova amarela

1998 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

1999 – ENEM – Prova amarela

1999 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2000 – ENEM – Prova amarela

2000 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2001 – ENEM – Prova amarela

2001 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2002 – ENEM – Prova amarela

2002 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2003 – ENEM – Prova amarela

2003 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2004 – ENEM – Prova amarela

2004 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2005 – ENEM – Prova amarela

2005 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2006 – ENEM – Prova amarela

2006 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2007 – ENEM – Prova amarela

2007 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2008 – ENEM – Prova amarela

2008 – ENEM – GABARITO – Prova amarela

2009 – 1 dia – Prova amarela roubada

2009 – 1 dia – GABARITO – Prova amarela roubada

2009 – 2 dia – Prova amarela

2009 – 2 dia – GABARITO – Prova amarela roubada

2009 – 1 dia – Prova amarela

2009 – 1 dia – GABARITO – Prova amarela

2009 – 2 dia – Prova amarela

2009 – 2 dia – GABARITO – Prova amarela

2010 – 1 dia – Prova amarela

2010 – 1 dia – Prova amarela com Gabarito

2010 – 2 dia – Prova amarela

2010 – 2 dia – Prova amarela com Gabarito

2010 – Prova amarela segunda aplicacao com Gabarito

2011 – 1 dia – Prova amarela

2011 – 1 dia – GABARITO – Prova amarela

2011 – 2 dia – Prova amarela

2011 – 2 dia – GABARITO – Prova amarela

2012 – 1 dia – Prova branca

2012 – 1 dia – GABARITO – Prova branca

2012 – 2 dia – Prova cinza

2012 – 2 dia – GABARITO – Prova cinza

Anúncios

3 Respostas para “ENEM

  1. Erika 10/20/2011 às 23:06

    Gosteei mto, me ajudou bastante, 😀

  2. Fernandinha 10/21/2011 às 10:13

    Nossa uma mão na roda… Muito bom

  3. Jose Maria 03/08/2013 às 17:18

    Gostei muito deste site!! Os conteúdos são variados, servindo de base para o aluno que procura boas fontes de estudo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: